O registro de marca é algo muito importante, mas qual o momento certo para fazer o seu? Se você é empreendedor com certeza já se fez essa pergunta — ou ainda vai se fazer. E é por isso que a gente reuniu nosso time de especialistas pra te ajudar a resolver esse mistério.

Ponto a ponto:

Que é difícil manter, e ainda mais iniciar um negócio próprio já sabemos, não é mesmo? No início a
lista de gastos e investimentos é extensa, mas o saldo bancário do empreendedor é bastante limitado.
Contador, alvarás, recrutamento, funcionários, impostos e taxas; tudo vai pesando no bolso e a palavra da vez
é ‘lucro’.

Nesse sentido, muitos empresários nessa fase geralmente priorizam investir nas atividades que ‘geram lucro’, e por
isso o registro da marca no INPI nem sempre está no ranking das prioridades — decisão impulsiva, já que ele alavanca seu negócio como já explicamos nesse artigo.

Consulta do registro de marca no INPI: como fazer? - Move On Marcas


Sendo assim, as escolhas feitas nesse período determinam o futuro da empresa. Os que souberem definir
com estratégia seu ranking de prioridades de investimento conseguem se estabelecer; mas aqueles que não, infelizmente, entram para as estatísticas de mortalidade empresarial do país. No entanto, muitas pessoas começam a crescer no mercado e acabam deixando o passo indispensável do registro para depois.


Passando dessa fase, os sobreviventes se estabelecem e atingem seu ponto de equilíbrio,
passando a gerar receita. A marca fica conhecida, a imagem da empresa consolidada e consegue clientes e parceiros
fidelizados. Nesse âmbito, o empresário vendo o sucesso da empresa continua a investir, mas caso não tenha feito o registro, corre extremos riscos pois a marca não é dele.


Sem o registro no INPI, não há propriedade de marca, ou seja, não há dono e o mais aterrorizante disso tudo é
que o órgão concederá o registro da marca para aquele que pedir primeiro, não para o que tem a marca mais famosa. Só em 2013 foram solicitados mais de 180.000 novos pedidos de registro de marca, e nada impede que alguém — de boa fé ou não — registre a sua marca se ela não já estiver registrada. O risco de perder totalmente a marca é grande, e o preço de começar
um novo nome é maior ainda — como abandonar a sua marca depois de tampo tempo e esforço para construí-la?

Mas eu devo fazer o registro de marca logo após emitir o CNPJ?

Nem sempre! O tempo é um fator determinante quando o assunto é registro de marca, mas também é
importante que planejamento esteja em dia para o sucesso do negócio. O empreendedor normalmente não tem certeza do nome da marca no primeiro dia da empresa, e deve ter absoluta confiança no nome para progredir no processo, escolhendo a marca que achar mais interessante e atrativa para o seu negócio.

Mas também não é preciso esperar o CNPJ para registrar sua marca! Se o empreendedor já tem certeza de qual nome irá carregar para o sucesso é importante registrá-lo o quanto antes pois “O tempo é um fator determinante quando o assunto é registro de marca”.

Também não é preciso esperar o design do logotipo para registrar a sua marca, é ainda mais segura para sua marca registrar em Nominativo — somente o nome da sua marca — e em Misto — nome e logotipo.
Os dois tipos de registro podem ser feitos separadamente ou ao mesmo tempo, o que possibilita o empresário
ter a segurança de ter o nome da marca protegido por um registro no INPI enquanto o logotipo da marca ainda
está sendo feito, e em seguida proteger também a arte.

E então, qual é o momento perfeito?

Como todo negócio é único e cheio de peculiaridades que o definem não existe uma fórmula mágica
para descobrir o momento perfeito para o registro de marca, mas uma coisa é certa: quando o assunto é iniciar
um negócio, ser proativo é a atitude certa. Registre sua marca assim que possível para ter mais segurança e
gerar valor para sua empresa. O investimento é muito baixo quando comparado com os benefícios de se ter
uma marca registrada
e toda a dor de cabeça que perdê-la traz.


Em suma, uma Marca sem Registro é uma marca que corre cada vez mais risco de perder sua
exclusividade. O momento certo de você registrar sua marca é enquanto você acredita no seu projeto e ainda
há tempo de protegê-lo! E, para ajudá-lo nessa tarefa, nada melhor que o acompanhamento jurídico de
profissionais especializados
em proteção à propriedade intelectual e registro de marca!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário